Zika Vírus e a microcefalia

Muita coisa se fala sobre Zika Vírus, mas sua relação com a microcefalia é uma novidade. Já se conhecia o Zika vírus, porém, nunca foi relacionado com casos de microcefalia no mundo. Então, por esse motivo, temos que ter muitos cuidados principalmente com as fontes de informação.

O vírus é transmitido pelo mesmo mosquito que transmite a Dengue e Chikungunya. Ainda se tem muita dúvida sobre a doença Zika X Microcefalia, muitas perguntas ainda estão sem respostas. E coisas que hoje são verdades podem mudar como o rumo das pesquisar que estão sendo feitas. Por esse motivo, muito importante tentar evitar o contato com a doença até tudo ficar realmente esclarecido.
MICROCEFALIA

microcefalia

É uma malformação congênita, em que o cérebro não se desenvolve de maneira adequada. Neste caso, os bebês  nascem com perímetro cefálico (PC) menor que o normal, que habitualmente é superior a  32 cm.

Não há tratamento específico para a microcefalia.  cada criança desenvolve complicações diferentes – entre elas respiratórias, neurológicas e motoras – o acompanhamento por diferentes especialistas vai depender de suas funções que ficarem comprometidas.

Pelo relatado dos casos até o momento, as gestantes cujos bebês desenvolveram a microcefalia tiveram sintomas do vírus Zika no primeiro trimestre da gravidez. Que é a fase onde ocorre um maior desenvolvimento do sistema nervo-central do bebê.

Durante o pré-natal com exames de ultrassonografia podemos diagnosticar a microcefalia. Por isso, o PRÉ-NATAL É MUITO IMPORTANTE!!!

ZIKA

zika

Os sintomas podem aparecer até 12 dias após a picada do mosquito. Os sintomas são parecidos com o da Dengue, sendo os mais comuns: febre, dores no corpo, manchas avermelhadas na pele, dor de cabeça.

Esses sintomas costuma a desaparecer até 7 dias.

Muito importante que se você tiver esses sintomas PROCURE UM MÉDICO PORQUE TAMBÉM EXISTEM OUTRAS DOENÇAS ALÉM DO ZIKA QUE TAMBÉM CAUSAM ESSES SINTOMAS.

Algumas pesquisas tem apontado que o sêmen pode ser um modo de transmissão . Então, como ainda não sabemos muito sobre a doença, se o parceiro apresentou esses sintomas utilizar camisinha durante as relações sexuais. Existe apenas 1 único caso no mundo descrito dessa forma de transmissão.

COMO SE PROTEGER

repelentes

• Não é recomendado usar o repelente por baixo das roupas, mas por cima dos tecidos e apenas na pele. O mosquito pode puxar por cima do tecido por esse motivo o repelente por cima.
• O repelente é o último produto a ser aplicado na pele.
• Evite aplicar perto de olhos, nariz e boca.
• Os períodos mais críticos são pela manhã e final de tarde. O mosquito tem hábitos diurnos
• Os aparelhos de tomada são inseticidas e repelentes de eficácia reduzida.
Fonte: MD.Saúde
Ministério da Saúde
maria clara
 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *