Como me sinto quando perco a paciência

Paciência é um dom e seu uso passa a ser diário e obrigatório quando se tem filhos. No entanto, ninguém é de ferro, e ser compreensivo e tolerante sempre, cansa. Desde o primeiro choro, o coração de mãe está lá aberto e disponível, à medida que os meses passam essa paciência parece ir se esgotando até que você precisa sair à superfície para tomar um ar. Chegamos ao nosso limite, recarregamos as energias e estamos prontas novamente para o combate, segundo, terceiro, quarto round e entre um dente e outro nascendo, uma manha e outra, as mamães vão ao chão. Soa o gongo!! Hora de ir novamente à superfície.

Entramos nos famosos 2 anos, a adolescência dos bebês. Aí a coisa fica hard core, e você se você não correr rapidamente para a superfície, é capaz de bater com a cabeça na parede. Se fosse “APENAS” isso, não haveria problemas, mas eu, por exemplo me sinto, num primeiro momento, uma monstra. Como puder ser capaz de perder a paciência (internamente) com um serzinho tão puro e inocente !!! (já estou mal). Depois vem a culpa. Meu Deus, penso, será que ele vai ficar traumatizado? Será que viu “sangue nos meus olhos”? E depois, para arruinar tudo de vez, me bate um pseudo-arrependimento, uma sensação de….eu poderia ter me controlado mais.

Momento de reflexão. NÃO. Eu não poderia ter me controlado mais, porque sou humana. Porque ele realmente me tirou e tiraria qualquer pessoa do sério. Porque eles já são espertos suficiente para compreender que não podem bater por exemplo e que não podem fazer o que desejarem na hora que desejarem. Compreendo com isso que educar cansa mesmo, desgasta sim, mas essa será minha missão por mais anos e anos, então volto a refletir e tento evitar os atritos, não chegar a esse limite encontrando uma conexão correta e amorosa com meu filho, fazendo com que ele se sinta compreendido e tentando evitar os picos de chiliques (conhecidos como momentos de crises cerebrais, tentativas de comunicação sem ter a fala totalmente desenvolvida e tendo suas vontades negadas).

Vejam como se sentem essas mulheres, mães e blogueiras quando passam por esses momentos, porque todas passam, a menos que tenham vindo de outro planeta.

paciencia
Blog Clube de Duas

Muitas vezes a gente costuma usar a frase “meu filho parece que está me testando”, e a gente se sente como se estivesse exatamente num teste de paciência. Parece que exatamente naquele dia que tudo deu errado, ou que você está mega atrasada para algo importante, ou quando o cansaço físico e psicológico batem, seu filho resolve fazer o maior chilique e testar até onde vai sua paciência e descobrir que não vai muito longe. A sensação é de fracasso quando sai filho chorando pra um lado e mãe (e muitas vezes até o pai) chorando chateada pro outro. Uma sensação de fraqueza e que não era assim que devia ser, sensação de incompetência como mãe. Ao mesmo tempo que a sensação é horrível, o bom é que nos faz refletir sobre muitos comportamentos que entram no automático e você acaba perdendo a cabeça por uma situação que não devia. Se essa sensação de incompetência te atingir, aproveite a oportunidade pra repensar seu comportamento como mãe.

Sou Thieli, empresária e mãe de três meninos, escrevo o blog Clube de Duas há 6 anos, um blog divertido, dedicado a lifestyle, moda e maternidade. Conheça o blog http://www.clubededuas.com

Mamãe de Primeira Viagem

Laura anda me testando e desafiando mais desde que engravidei da minha segunda filha. Consciente ou não (acredito que não seja), ela anda me desafiando bem mais. Às vezes que perdi a paciência sempre vieram seguida da boa e velha culpa materna. “Será que fui muito dura? Ela é apenas uma criança…” E nesse diálogo interno eu procurei me acalmar me dizendo que eu também era e sou nova nisso e que vou errar sim. Hoje, quando perco a paciência, procuro pensar que eu não sei o que é ganhar uma irmã da barriga da minha mãe (meu pai teve mais 3 filhos, mas cada um de uma mãe, ou seja, o meu “reino” não foi dividido com ninguém) e que preciso respirar e tentar entender que nem ela sabe porque está fazendo aquilo.

Aliás, RESPIRAR é a palavra para toda e cada vez que a paciência se esvai. Sim, a culpa vem depois, mas acredito que as broncas acontecem para o crescimento dela. Como ainda tenho 4 meses de gestação pela frente e o impacto da nova irmãzinha em casa, sei que tenho muito chão e aprendizado – e culpa – por vir hahaha

Mariana Belém é editora e responsável pelo blog Mamãe de Primeira Viagem que começou há 4 anos dentro do portal da Veja SP, já grávida da sua primeira filha Laura. Criado para dividir suas angústias e dores ao perder um bebê antes de ter sua primeira filha, o blog segui de forma independente e acabou por tomar o rumo de dividir suas novas experiências como mãe e mulher com objetivo de “abraçar” outras famílias em momentos delicados, especiais, inseguros, emocionantes e difíceis da vida pós maternidade. Conheça o blog http://www.mamaedeprimeiraviagem.com

 Mães Brasileiras
Raramente acontece, mas tem situações que são inevitáveis, pois acima de tudo sou humana e longe de mim perfeição. O sentimento é de desconforto, frustração e impotência no momento.
Quando acontece procuro refletir e avaliar, o que foi a chave final para que eu agisse dessa forma, num outro momento mais calma, sento e converso com os gêmeos, explico o motivo, pois eles já entendem, e faço o mesmo com meu esposo, pois creio que muitas situações ocorre quando  me sinto sobrecarregada.
Bom mas não posso carregar nas minhas costas toda responsabilidade dos filhos, a tarefa dividida livra essas situações desconfortáveis. (Cleo S Oliveira)
Portal Mães Brasileiras – Feito por mães reais, para mães reais. Duas mães em diferentes situações e experiências vividas, mas com único sentimento, o amor incondicional pelos filhos. Conheça o blog http://www.maesbrasileiras.com.br
 .
Criançaria

Perder a paciência é algo fácil para quem está com a cabeça cheia de compromissos, obrigações, responsabilidade e preocupações. Qualquer mãe é passível de perder a paciência e isso faz parte de um ser humano normal. O que me policio é o tamanho da perda da paciência e evito que haja consequências. Sempre fui impaciente e a maternidade me trouxe uma serenidade que até então desconhecia. Perco a paciência e vejo que são em momentos de altos níveis de estresse. Quando isso acontece e sinto que fui injusta, peço desculpas e explico toda a situação para as crianças. Não duvide, eles conhecem o limite da nossa paciência e também testam até onde nós aguentamos!

Bela Aires é advogada e mãe de duas princesas de 7 e 4 anos. Desde que se tornou mãe passou a ter um interesse ainda maior por todo o universo materno e/ou infantil. Assim, surgiu o Criançaria, um site onde ela divide suas experiências e muitas informações. Conheça o blog. http://www.criancaria.com.br

Universo Jatobá

Mente quem diz que não tá nem aí. Mãe que é mãe de verdade, que se preocupa com a formação emocional do filho e deseja criar uma pessoa equilibrada, sofre quando perde a paciência com a criança. Pode ser um olhar de repreensão, um grito, ou até uma palmada… Não importa. Na hora da crise, a sensação é de impotência e fracasso. Primeiro porque perder a cabeça reforça o quanto somos pouco resilientes. E se dar conta de que não somos capazes de controlar as próprias emoções, é frustrante. Sempre bate aquele arrependimento que nos faz sentir a pior mãe do mundo. Segundo porque a falta de controle na hora da crise provoca um ruído na conexão emocional mae-filho. Ele vai crescer com a imagem de uma mãe conturbada, pouco amorosa e compreensiva. Tem também um dano social. Será um adulto com a ideia de que o conflito se resolve por meio da força ou da violência .

Procuro sempre me lembrar o quanto desejei ser mãe e o tamanho desta benção na minha vida. Respiro fundo, conto até dez. Se for difícil manter a calma, saio de perto. Mas se nada adiantar e eu perder a paciência , procuro não me culpar tanto, porque afinal sou humana e só quero que tudo dê certo na vida desses danadinhos! E quando a gente age por amor, tá tudo perdoado.

O Universo Jatobá é um portal de bem estar e sustentabilidade que entende que o equilíbrio é a chave de uma vida saudável e completa. Como mãe de gêmeos, eu, Rosana Jatobá, também falo dessa experiência maravilhosa e procuro ajudar outras mães nessa incrível missão. Conheça o blog http://www.universojatoba.com.br

Leticia Dream Baby

Perder a paciência faz parte da vida de qualquer mãe. Não adianta dizer que isso não acontece com você. É claro que acontece! Temos que aceitar que não existe mães perfeitas. Todo mundo se estressa, depois se arrepende e se culpa. Quando perco a paciência me sinto a pior mãe do mundo, mas depois de alguns minutos volto a mim e tento conversar. Mesmo quando tudo se acalma, a culpa permanece por algumas horas, mas nada como um dia após o outro para nos alegrarmos e enxergamos que somos a melhor mãe que nossos filhos podem ter.

Leticia Dantas é mãe do Ben, blogger e social media mom. Ela é também a criadora do canal Mães na Disney, onde compartilha dicas de viagem. Em seu blog ela traz informações e inspirações relevantes sobre o mundo materno, afinal a vida é melhor com filhos. Conheça o Blog: http://www.leticiadreambaby.com

Mamãe de Casa

Não é a coisa mais difícil do mundo perder a paciência com os nossos filhos, fato! Não sei você, mas eu me sinto péssima, a pior mãe do mundo. Tento não alimentar esse sentimento, afinal somos imperfeitas mesmo, fazer o que?! Apenas para evitar que isso ocorra com frequência, busco observar as situações em que perco a paciência e tento evitá-las ou interrompê-las antes de chegar ao “fim do meu pavio”. A coisa que mais me tira do sério é tentar fazer o Gustavo dormir e ele ficar me enrolando, então, quando percebo que estou a ponto de perder a paciência, normalmente desisto e deixo que ele vá brincar até se cansar o suficiente para dormir.

O blog Mamãe de Casa foi criado pra dividir o dia a dia de uma mãe em tempo integral, cheia de expectativas, dúvidas, sonhos e medos, mas com muita disposição para aprender e bastante humor para escrever.. Criação com apego é a minha filosofia! Conheça o Blog http://www.mamaedecasa.com.br

 Mãe Fora da Caixa

É tão difícil lidar com educação dos filhos e não perder a paciência! Olha, você vai escutar muito por ai…. eu mantenho a calma por isso meus filhos são calmos blá blá blá. As pessoas contam vantagem e, na maioria das vezes, não são francas e honestas. Por isso saiba: É muito “comum” perder a paciência se está, verdadeiramente, criando e educando crianças! Claro que não me sinto bem quando isso acontece comigo, e também não quero que pensem que acho “normal”. Por isso, quando vejo que exagerei tento contornar a situação com diálogo. Entretanto percebo que, muitas vezes, meus filhos vão até o limite para me testar, nessas horas acho até necessário perder a paciência para eles entenderem até onde podem ir. Tenho um filho de 5 e um de 8, nessa idade testam eles testam limites o tempo todo!

O BLOG: Sou Thaís, e junto com a Gabi escrevo o Blog Mãe Fora da Caixa. Nosso blog fala para mulheres que pensam além da maternidade. Escrevemos para vocês, mães, que empenham-se com amor para criar e educar os filhos, mas que também valorizam e conseguem apreciar tantas outras coisas na vida. Conheça o Blog http://www.maeforadacaixa.com.br

Para Criança

Toda vez que perco a paciência com Alice me sinto humana, percebo minha limitação e também vem a culpa. Nessas horas, quando posso e quando dá, eu respiro fundo, tomo um copo de água gelada e peço, de verdade, mais tolerância e principalmente sabedoria à Deus. Sei que ela está aprendendo a viver num mundo cheio de situações diferentes, e que ela precisa se adaptar e principalmente precisa saber o LIMITE dela, assim como preciso saber o meu.

Karina Ruela é mãe da Alice, de 3 anos e 2 meses, responsável pelo Para Criança. O Para Criança existe para incentivar a ligação entre pais e filhos através de passeios, cultura, diversão, entretenimento e viagens. Aproveitar a infância é essencial! Conheça o blog http://www.paracrianca.com.br

50 Tons de mãe

Se tem algo que trabalho em mim é a paciência! Todos os dias eu peço por ela, pois reconheço que a perco com facilidade e, quando se trata de perdê-la em reação a uma determinada atitude do meu filho, eu me sinto muuuito mal! Na maioria das vezes ele chora e depois vem para meu lado, o que só piora o meu psicológico, me fazendo sentir remorso, pois eu penso: poxa, ele é só uma criança e muitas vezes não sabe bem a consequência daquilo que está fazendo e que eu desaprovo. Acontece também de eu não estar muito bem no momento e acabar descontando nele, pior ainda! Todas as vezes eu penso que poderia ter agido diferente e por isso continuarei buscando meu melhor!
Sou Isabela Falleiros e escrevo para o 50 Tons de Mãe, onde compartilho minhas experiências e descobertas como mãe, além de coisas que toda mulher gosta. Conheça o blog http://www.50tonsdemae.com

 

 

 

 

3 Comments on Como me sinto quando perco a paciência

  1. Adrieli Amaral
    01/27/2016 at 03:17 (4 anos ago)

    Realmente não é fácil… Sou professora de educação infantil… Controlo 17 numa turminha de dois anos. E sempre perco a paciência com a minha que vai fazer dois aninhos em fevereiro.. Realmente a pedagogia não funciona com nossos filhos…

    Responder
    • Mari Visconti
      05/11/2016 at 14:11 (3 anos ago)

      Encontro com nossa própria sombra! Muito difícil de organizar tudo internamente. Mas fazemos nosso melhor. Bjsss

      Responder

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *