Você oferece peixes para seu filho?

Como algumas pessoas sabem, moro em Santos e aqui o acesso ao peixe fresco é bem fácil. Por isso desde o início da introdução alimentar do Théo, comer peixe se tornou um hábito e sempre comprei pescada amarela. No post de hoje a Nutricionista Mariana Duro, membro da equipe da Clínica Villa Vita explica a importância de incluir esse alimento no menu do seu filho. Vamos lá?!

peixe

A maior parte dos brasileiros apresenta maior preferência às carnes de gado, de frango e de porco. No entanto, os peixes são excelentes fontes de proteína e podem começar a fazer parte da alimentação do seu filho entre o 8º ao 10º mês de vida dele (a idade vai de acordo com a indicação do seu pediatra ou nutricionista).

Os peixes são muito recomendados pelos profissionais da saúde por sua riqueza em nutrientes, principalmente vitaminas A, E e D, iodo, fósforo, cálcio e Ômega 3.

Por ser fonte proteica rica em cálcio e vitamina D, o consumo de peixe é indicado na fase do crescimento das crianças (fundamental manutenção da musculatura e ossos), além de atuar no sistema imune.

Seu Ômega 3 é uma importe gordura poli-insaturada que atua na parte cognitiva, aprendizagem, déficit de memória e concentração das crianças.

Costumo indicar um consumo de peixes de 3 a 4 vezes por semana nas formas assadas e cozidas, pois é importante que não seja oferecida na forma frita, para que seus benefícios sejam mantidos.

Peixes que mais indico

Filé de pescada – com baixo teor de gordura saturada e alta quantidade proteica, é facilmente encontrado e possui ótima aceitação pelos pequenos.

Atum – com alto teor de ferro, é essencial para o transporte de oxigênio e a formação de glóbulos vermelhos no sangue, prevenindo anemias. Combina perfeitamente com omeletes, recheios e sanduíches.

Sardinha – embora seja um dos peixes de maior resistência ao consumo, é o peixe que apresenta a maior quantidade de vitamina D e Ômega 3 na composição. Experimente oferece-la em tortas e patês.

 

Dica de nutri

Minha recomendação é sempre comprar peixes frescos, principalmente quando se sabe a procedência. No caso da opção pela compra do peixe congelado, é importante verificar se o produto está armazenado na temperatura indicada na embalagem. O peixe deve estar rígido e não apresentar líquidos, pois do contrário indicaria sinal de descongelamento e má armazenagem. A aparência do peixe congelado deve ser as mesmas do peixe fresco.

O que verificar no momento da compra:

  • . O peixe não pode apresentar manchas, nem conter furos e cortes em sua superfície;
  • . Suas escamas precisam estar firmes e resistentes e de coloração translúcida e brilhante;
  • . Sua pele tem que estar úmida e bem aderida;
  • . Seus olhos não podem apresentar pontos esbranquiçados no centro e devem estar brilhantes, ocupando toda a cavidade ocular;
  • . Suas brânquias devem apresentar as mesmas características da membrana e não apresentar muco pastoso;
  • . O odor e a cor devem estar de acordo com a espécie escolhida.

 

mariana duro

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *