De quem é a culpa dos maridos serem assim

Culpa

Culpa. Culpa é uma palavra que eu não gosto muito, mas achei interessante para o título. Relaciono a culpa à responsabilidade dos maridos terem evoluido dessa maneira. Se fizermos uma restrospectiva e voltarmos ao nascimento deles, vamos encontrar bebês zerados, esponjas, prontinhos para serem educados, criados, desenvolvidos de modo que pudessem constituir uma família no futuro, serem homens honestos, trabalhadores, gentis, educados, amigos, inteligentes e todas essas coisas que desejamos e idealizamos na educação de nossos próprios filhos.

Pronto! Está aí. você raciocinou comigo e já tem a primeira responsável:

Culpa

A mãe dele

Despejar essa responsabilidade nas costas da mãe não é fácil e pode ser muito arriscado, mas meu papel como escritora desse blog é dizê-lo. Não resta dúvidas e ele pode não gostar nada dessa conclusão, mas a culpa primeira de tudo isso é da mãe. Isso gera uma ampla análise do meio familiar onde ele foi criado e uma consequente análise do nosso próprio comportamento como mãe de menino. Essa história de xingar a sogra só ficou clara para mim depois do casamento, quando você namora não tem idéia da proporção disso. Ainda, a sogra pode ser super legal, mas se não conseguiu transmitir valores de homem-marido ao filho, já se enquadra nas sogras ruins.

Me explico, sua sogra é simpática (dentro do possível) ou pelo menos se esforça, não fica causando intriga, não se instala na sua casa, não chega sem avisar, não te condradiz quando está com o neto, mas…. criou um homem (seu marido) que não lava uma louça, que não consegue colocar roupa na máquina e apertar os botões, cozinhar? coisa de mulher!, se dá o luxo de se jogar no sofá enquanto a casa está em chamas, sem iniciativa, … e depois de tudo isso e mais um pouco ainda te vê como chata. Então, toda essa simpatia não tem serventia, porque ela faz da sua vida uma constante batalha pela compreensão de que tudo isso é tarefa comum do casal e quando os filhos crescerem um pouco será deles também.

Tem ainda aquela que ensina, praticam em casa, mas faz questão de deixar claro que quando o filho casar, essa função será da futura mulher. (abafa o caso).

Ok, gente, não quero ser carrasca e sair criticando o trabalho materno, mesmo porque sei que muitas se esforçam mas o “bolo sola”. Nesse caso, se sua sogra realemente ensionou, mas o cara não aprendeu nada, identificamos o segundo responsável:

O próprio marido

Qual a dificuldade? Qual a dificuldade? Não entra na minha cabeça porque eles não compreendem que, assim como 1+1=2, as tarefas da casa devem ser compartilhadas quando ambos estão em casa. Ou mesmo que ele não possa fazer, tenha a mentalidade positiva, de apoio, compreensiva. É tão fácil ser compreensivo, evita tanta discussão, faz uma mulher feliz, consequentemente um lar feliz, então porque eles não entendem isso?

Chegamos aquele jargão “os homens são de marte e as mulheres são de vênus”. Há coisas que não se mudam, aceitamos ou não. Iniciativa é uma delas. Nessas trocas maternas as quais participo graças ao blo, acompanho muitos casais com filhos e a falta de iniciativa é quase unanimidade. Passei a compreender que isso é uma característica masculina, assim como nós mulheres temos as nossas. Porém ao pensar assim, passo a consentir tal comportamento. Identificamos os terceiros culpados:

Nós mesmas

Tá aí. Você aceita essa situação? Então você é a atual responsável por isso. Você mesmo não concordando, aceita? Conta para as amigas, reclama, briga, mas não trabalha o caso? Então amiga, você tem sua parte de responsabilidade. Nem tudo está perdido, eu sempre digo que com amor e conversa, mesmo que ela termine num chilique, algo muda. Se não muda na primeira, nem na segunda, pode começar a mudar na terceira. basta analisar o que você quer, o que você idealizou para sua vida e lutar por isso. Existem algumas ferramentas que podem te ajudar, como leituras sobre o tema, e ainda terapia de casal que eu super indico porque fazemos. O difícil mesmo é quando as nossas expectativas são muito maiores do que a realidade pode oferecer. Aí minha cara, encontramos a quarta e última responsável por tudo isso:

Nossa mãe

Quem nunca sonhou com o príncipe encantado? Quem nunca quis viver um casamento dos sonhos? Quem nunca quis ser mimada e bem tratada? Quem nunca quis um super companheiro bonito, inteligente, fututo excelente pai, que pudesse te proporcionar filhos bonitos e saudáveis, e ainda tivesse um futuro promissor? ($$$). Todas, pelo menos na minha época de criança / adolescente era assim que víamos o futuro. O problema é que depois que crescemos ninguém nos avisou que a coisa não era bem assim e que histórias perfeitas não exstem por si só. Consequentemente, torta na cara. Sonho e realidade se contrastam e não é legal. Tanta coisa poderia ter sido menos dura, se alguém tivesse nos avisado sobre a vida tal qual ela é. Eu estou falando sim de estar preparada para os desafios do casamento, compreender que manter uma família não é apenas posar para foto e sim plantar o amor, a alegria dia -a -dia, conseguir estabelecer um diálogo de cumplicidade e que isso não seria fácil, mas seria possível. Muitas de nós como mulheres fomos mal informadas, e mal preparadas para lutar, afinal somos nós mulheres os pilares da família, mesmo que achássemos que éram nossos pais.

Culpa

Dando todas essas voltas acabamos concluindo que ser mãe é muito complexo, é preparar um ser humano para a vida de maneira ampla. Por isso investir em afeto e princípios é o que fará de nossos filhos pessoas íntegras, batalhadoras, honestas e ativas. Ninguém quer homem encostado, mas ninguém quer ter que empurrar marmanjo. Então pense bem e projete a educação do seu filho, para que maridos parem de fazer maridices e para que mulheres estejam mais dispostas a encarar a realidade e fazer sonhos se transformarem em realidade.

 

 

Super indico esse texto para quem quiser se divertir um pouco: 10 Coisas que dão preguiça no casamento depois dos filhos

 

Vou deixar aqui o contato do nosso terapeuta

Psicólogo Fernando Moretti

Av. Afonso Pena 152 conj 22

Facebook clique

(13) 3021 8521 – 99728 2844 – 9870 0222

(ele atende por skype)

1 Comment on De quem é a culpa dos maridos serem assim

  1. Juliana Ortiga
    07/10/2015 at 14:59 (4 anos ago)

    Como sempre texto perfeito! Amei.
    Meu marido é bem participativo com Enzo, tem mta coisa que nem preciso pedir. Mas com o resto …. ele pode ver a zorra formada que não se move. Tem coisas que desde que casamos faz parte das "DR's" e nem assim toma jeito. Tem coisas que já desisti… fui vencida pelo cansaço. Mas no nosso caso oq mais incomoda é que ele sabe fazer mta coisa ,pois morava só com o pai e a casa estava sempre bem arrumada, limpa etc agora pq eu não mereço ajuda ? Esta é uma pergunta que nem ele sabe responder.
    Mari um beijo, adorei.

    Responder

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *